Please reload

Posts Recentes

Execute seu Plano Estratégico e transforme o caos em confiança

January 22, 2019

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

De Dentista a Proprietário de Consultório: O QUE FAZER?

Ao longo da sua faculdade de odontologia, você foi capacitado a preencher cavidades e manter dentes limpos e saudáveis. Entretanto, ao pensar em montar ou tocar seu próprio consultório, invariavelmente você irá se deparar com questões para as quais você não foi capacitado, como levantar capital e gerenciar financeiramente seu negócio.

 

Isso pode tornar sua vida, após a faculdade de odontologia, desafiadora. Em contato com meus amigos, dentistas, tenho percebido algumas angústias não em relação à prática odontológica, mas sim em relação a administração; seja operacional, financeira ou mercadológica de seus consultórios.

 

A frustração mais comum que tenho ouvido é a de que "... fomos treinados para ser dentistas...", mas “... sinto dificuldades para gerir as burocracias necessárias ao meu negócio odontológico."

 

 

Que caminho você pretende seguir?  Trabalhar em grupo ou trabalhar sozinho?

 

Depois da faculdade, os dentistas têm essencialmente três opções. Uma é participar como sócio de um consultório já existente, para começar e ir se estruturando para depois crescer e ser reconhecido na carreira.

 

Além desse caminho, existem outras duas principais opções:

 

1. Montar um consultório a partir “do zero”. Percebo algumas vezes, que esse é o “sonho de consumo” de muitos dentistas ao iniciar a carreira, mas não há dúvidas de que esta é a opção mais dispendiosa (cara). Nessa opção, um dentista necessitará investir em equipamentos, ponto comercial, mobiliário, contratação de pessoal, divulgação do negócio, além do que, terá que se preocupar com as licenças e demais requisitos fiscais e sanitários a serem cumpridos nessa atividade.

 

Estima-se que entre 50% e 60% dos investimentos iniciais necessários, num consultório odontológico, serão direcionados para a estruturação do ponto comercial, quando envolver construção/reforma de imóvel. Isso porque geralmente serão necessários aportes financeiros relacionados com hidráulica e elétrica especializada.

 

O espaço de trabalho odontológico normalmente chamado de sala clínica, será outro ponto importante em relação aos investimentos iniciais necessários. Dependendo da configuração da sala clínica, que inclui armários, cadeira odontológica, iluminação e equipamento de raios-X, a mesma pode custar entre R$ 75.000 e R$ 150.000, para cada sala clínica que venha a ser montada em seu consultório.

 

Começar seu consultório a partir do zero, pode ser complicado. Para reduzir as dificuldades iniciais, e se manter na direção correta é importante que você dentista tenha um plano de negócios bem estruturado e claro (Planejamento Estratégico).

 

Isso é particularmente importante para evitar um erro muito comum em “negócios especializados” que é o excesso de investimento inicial em equipamentos e infraestrutura.

 

Também é importante que você se certifique que terá capacidade instalada para o crescimento de curto prazo. Alguns dentistas podem ser excessivamente cautelosos quanto a realizarem investimento e acabam por descobrir que quando seu negócio crescer, “eles não terão para onde ir". Por isso é importante, considerar em seu plano de negócio o crescimento natural (orgânico) do seu consultório.

 

Outro aspecto importante a ser considerado em seu plano de negócio é a localização do seu consultório. A localização do seu consultório será determinada fundamentalmente pela questão chave: "Existe a necessidade de um dentista nesse local?"

 

2. Comprar um consultório existente. Adquirir um consultório existente, como por exemplo o negócio de um dentista que está prestes a se aposentar, é um caminho comum que pode ser adotado por novos dentistas. Tal como acontece com a compra de uma casa, é importante avaliar com precisão o valor de mercado do consultório odontológico, isso envolve avaliar o consultório sob uma ótica de investidor (Gestão Financeira). Isso implica em saber avaliar a carteira de clientes, o balanço patrimonial e a geração de resultados. É fácil cometer erros, como comprar consultórios que não possuem movimento de clientes significativo e com equipamentos desatualizados.

 

Caso o dentista caminhe para realizar empréstimo bancário para a compra de um consultório já existente, também deverá incluir nesse montante emprestado os valores necessários para cobrir o capital de giro para os primeiros meses de operação do consultório.

 

Obtenha ajuda dos especialistas

 

Ao iniciar seu consultório odontológico, seja ele “do zero” ou comprando um negócio existente, seguem duas dicas importantes:

 

FALE COM UM CONSULTOR DE NEGÓCIOS/FINANCEIRO ESPECIALIZADO

 

Alguns profissionais podem assessorar dentistas no início ou na expansão de seus consultórios odontológicos. Incorporar aspectos financeiros, de gestão empresarial no processo decisório aumentará muito suas chances de sucesso.

 

SE APROXIME DAS ASSOCIAÇÕES PROFISSIONAIS

 

Elas podem ajudar a obter informações qualificadas e fornecer redes de contatos importantes para obter acesso a informações técnicas, de gestão e troca de experiências na atividade.

 

Vagner João da Silva

Renata Cristina Lima Silva

 

 

Se você necessitar saber:

 

Como melhorar o desempenho do seu consultório.

Como posicionar seu consultório frente aos clientes, fornecedores e concorrentes.

Como detectar ameaças de mercado para se defender.

Como identificar oportunidades de mercado para aproveitá-las.

Como desdobrar seus objetivos em metas para sua equipe.

 

Fale com a gente:

 

Lima Silva – Educação para Gestão Empresarial

Rua Luiz de Freitas, 169 - Sumaré - SP - 13172-751

Tel.: (19) 2221-6526. Cel.: (19) 9 9735-7008 (Whatsapp)

vagner@limasilva.com – www.limasilva.com 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Arquivo